Skip to content

Terra de enchidos e de vinho

Joao Paulo Martins

“Todos os apreciadores de bons produtos regionais sabem que Trás-os-Montes tem uma grande tradição na produção de enchidos e presuntos. Alguém um dia disse, na feira de enchidos de Vinhais, em resposta à “acusação“ de serem caros os produtos ali vendidos que eles eram “as trufas brancas“ da região, como que a dizer que o que ali se faz não se encontra noutro local, por mais que se procure. Sem nunca ter feito uma prova extensiva destas maravilhas, tenho que afirmar que alguns dos que provei foram de facto, do melhor que comi em Portugal. São as trufas brancas, são o foie gras, chamem o que quiserem mas a verdade é que a qualidade é exímia. Dos enchidos mais característicos são as alheiras que, de tão imitadas, podem fazer-nos perder a noção do “a que é que sabe uma boa alheira do Barroso“. Companheira por excelência dos grelos salteados, a alheira é um produto requintado que poderá ligar muito bem com vinho. Pode mesmo dizer-se que não é muito exigente, poderá contentar-se com um bom tinto. Na região transmontana eles abundam e o que escolhi hoje tem algumas particularidades que merecem explicação. A casta Alicante Bouschet é muito conotada com o Alentejo mas a verdade é que ela existe nas vinhas velhas do Douro. Poderá mesmo ter sido levada do Douro para a planície alentejana ainda no séc. XIX. A sua qualidade tem levado a que a área de vinha a ela dedicada esteja a crescer. Não nos espantemos, por isso, da sua presença também a norte do Douro, nos planaltos transmontanos. A Alicante Bouschet é uma variedade que precisa de algum acompanhamento para evitar excessos de produção mas gera sempre vinhos com carácter e muito gastronómicos. Fiquemo-nos a

Outros artigos de opinião