Skip to content

Carcavelos a renascer

Joao Paulo Martins

“A região de Carcavelos, ainda que seja das mais antigas (1908) é a que menor área de vinha abrange, actualmente com pouco mais de 25 ha. A fama é antiga e remonta ao séc. XVIII mas a pressão urbana fez, pouco a pouco, nascer prédios onde antes havia vinhas. Foram muitas as quintas que outrora eram produtoras mas actualmente a maior mancha de vinha situa-se na Quinta do Marquês, em Oeiras, onde se desenvolve um projecto apoiado pela Câmara Municipal e que visa a preservação deste património. Ali estão plantados 12 ha e mais 6 ha serão plantados em breve. Os vinhos têm a maior originalidade na casta Galego Dourado, uma variedade branca que aqui, perto de mar e com temperaturas amenas, gera um generoso muito fino, um pouco menos alcoólico e mais seco que o Vinho do Porto. Em menor proporção podem surgir também as variedades Arinto e Ratinho. Estagia obrigatoriamente dois anos em tonel e seis meses em garrafa antes de ser comercializado. Sem prejuízo de garrafas antigas que se possam ainda encontrar no mercado, é a marca Villa Oeiras a que melhor expressa o estilo deste vinho, ainda desconhecido de muitos consumidores.”

Outros artigos de opinião