Skip to content

As aventuras dos 5 no Alentejo

Joao Paulo Martins

“Na última década temos assistido a grandes inovações e mudanças na economia rural da zona de Portalegre, que inclui as zonas de Marvão e Castelo de Vide. Em tempos a identificação dos operadores era fácil; havia a Adega Cooperativa, havia a Tapada do Chaves, existiam os vinhos da marca Avillez e, mais tarde o projecto Altas Quintas. Poucos mais. Mas tudo mudou quando novos investidores se dispuseram a vir para esta zona beneficiar das condições únicas que aqui existiam. Isto coincidiu com a perda progressiva de importância da cooperativa local e foi assim que vimos chegar a família Symington (Quinta da Fonte Souto), a Fundação Eugénio de Almeida (Tapada do Chaves), a Sogrape (Pedra Basta), Monte da Penha e Lusovini mas também alguns produtores como Rui Reguinga, João Afonso, Susana Esteban, Vitor Claro, entre vários outros. O que aqui procuram é a originalidade do clima, dos solos e das velhas vinhas que quase todos se propõem preservar. E todos os consumidores agradecem a aplaudem essa intenção.”

Outros artigos de opinião